siga o homoludens por email

UFMG EDUCATIVA: entrevista brinquedos e brincadeiras e formação da criança

FAZ ASSIM! CANTORIAS E BRINCADEIRAS INFANTIS

OUÇA AQUI AS PRIMEIRAS MÚSICAS DE NOSSO CD: produção: Claudio Emanuel, Marilza Máximo e Rogério Correia Direção Musical: Silvia Lima e Christiano Souza Oliveira

Faz assim!

Despedida/ Samba mais eu

territorio do brincar

sábado, 28 de fevereiro de 2009

Simposio em Buenos Aires analisa a participação das crianças e adolecentes em contextos educativos

Publicado por Maria Rosario G. Carvalho (UFBA) em 19/02/2009

Grupo: antropologia da infancia e da criança antr-infancia-crianca@googlegroups.com

Simpósio InternacionalEncontros etnográficos com crianças e adolescentes em contextos educativosBuenos Aires – Argentina5 e 6 de novembro de 2009 Centro de Antropología Social - Instituto de Desarrollo Económico ySocialAráoz 2838 – Ciudad de Buenos Aires


O simpósio pretende reunir trabalhos etnográficos que descrevam como as crianças e os/as adolescentes, em contextos educativos formais e informais, utilizam sua agência para se envolver nas dinâmicas sociais, políticas e culturais dos diversos cenários educativos em que participam. Entendemos esses cenários como imersos dentro de um mundo pós-colonial – que se sustenta por uma economia política globalizada(Castells, 2000a) - e onde as vidas cotidianas emergem atravessadas por uma diversidade de mundos culturais, mediados pelas dinâmicas sociais da diferença, da desigualdade e da desconexão (GarcíaCanclini, 2004). Dentro das formas de diversidade cultural existentes (gênero, sexualidade, etnicidade, geração, classe social, deficiência físicas etc.) existem numerosas práticas que promovem formas variadas de negociação e procuram superar as formas de poder e autoridade existentes e se orientar para políticas de afinidade (Haraway, 1991;Mouffe, 2005) mais equitativas nos seus modos de interação e comunicação social.Em função da compreensão e exploração do lugar das crianças e os/as adolescentes nestas dinâmicas, trabalharemos com a noção de encontros etnográficos de Johannes Fabian (2007), quem afirma que o “objetivo da antropologia (nós sugerimos também às ciências sociais, incluindo alingüística aplicada) ou seu desafio, é compreender (e demonstrar) a unidade da humanidade… alcançar esse objetivo depende do reconhecimento da presença ou da contemporaneidade das pessoas com quem e quem estudamos” (2007, p.3). No entanto, não resulta suficientemente evidente o lugar que as crianças e os/as adolescentes ocupam nessas dinâmicas, nem em que medida as etnografias anteriores os consideraram seriamente como atores contemporâneos.A literatura – com exceção de alguns estudos significativos – ainda costuma descrever esses atores como recipientes passivos do agenciamento adulto. Este simpósio tentará contribuir a reconhecer o lugar das crianças nos encontros etnográficos, favorecer odesenvolvimento do conhecimento das dinâmicas anteriormentemencionadas e afrontar os desafios metodológicos que a pesquisa com crianças apresenta. O simpósio oferecerá oportunidade para o intercâmbio entre acadêmicos, pesquisadores e profissionais que se preocupam e trabalham com esta abordagem.

Aceitaremos um número de trabalhos limitado (máximo 24), para garantirum alto grau de interação durante os dois dias de trabalho. É indispensável que os resumos mostrem de forma clara sua contribuiçãoteórica e metodológica para a temática proposta neste simpósio.Os integrantes do comitê organizador trabalharão durante o ano 2010 naorganização de um livro que contará com uma quantidade significativados trabalhos apresentados no simpósio e que será publicado em 2011.

Envio de trabalhos: até 30 de fevereiro pelo email: http://br.mc553.mail.yahoo.com/mc/compose?to=encuentrosetnograficos@gmail.com

Nenhum comentário:

Brincantes do Brasil: Entrevista com Lydia Hortélio by Almanaque Brasil

Brincantes do Brasil: Entrevista com Lydia Hortélio parte 2 by Amanaque Brasil