siga o homoludens por email

UFMG EDUCATIVA: entrevista brinquedos e brincadeiras e formação da criança

FAZ ASSIM! CANTORIAS E BRINCADEIRAS INFANTIS

OUÇA AQUI AS PRIMEIRAS MÚSICAS DE NOSSO CD: produção: Claudio Emanuel, Marilza Máximo e Rogério Correia Direção Musical: Silvia Lima e Christiano Souza Oliveira

Faz assim!

Despedida/ Samba mais eu

territorio do brincar

segunda-feira, 30 de maio de 2011

Sétima Maior no Nossa Casa apresenta grupo Fala Tambor



By: Fabrício grupo Sambalêlê "O grupo Fala Tambor é o primeiro grupo de samba de roda da cidade de Belo Horizonte e do Estado de Minas Gerais. Está registrado como Associação Cultural Fala Tambor. Também foi o primeiro movimento cultural tombado como bem cultural imaterial afro brasileiro da cidade de Belo Horizonte, no Inventário Tradições Afro Brasileiras, realizado pela Fundação Municipal de Cultura". Para saber mais clique no http://www.paragonbrasil.com.br/conteudo.php?item=2262


A festa vai acontecer no espaço Nossa Casa e é uma realização do Projeto Sambalêlê da ONG Corpo Cidadão. Quer saber o endereço da Nossa Casa? Então clique na imagem ao lado... um abraço

Brincantes de BH realizam encontro na Lagoa do Nado em junho.


Quem manda o recado é o brincante JR:

Se você é brincante ou se interessa por brincadeiras de todos os tempos e lugares venha participar do 2o Encontro de Brincantes na Lagoa do Nado,o primeiro aconteceu em maio.

Será no dia 19 de junho de 2011, domingo às 15hs.

Casarão – Biblioteca do Centro de Cultura Lagoa do Nado. A proposta do Encontro é além é claro de trocar experiências e brincadeiras, reunindo profissionais de várias áreas e lugares, também é conversar sobre aspectos como:

- organização do grupo de brincantes

- cultura da criança e patrimônio cultural imaterial

- pesquisas em brinquedos e brincadeiras e cultura popular em Minas

- projetos em leis de incentivo, municipal, estadual e federal

- profissionalização da atividade do ato de brincar

terça-feira, 24 de maio de 2011

UM RECADO PRO PESSOAL DA PESQUISA E INTERVENÇÃO

Olá, para todos que fazem a disciplina comigo: Pesquisa e intervenção na Educação Infantil, no LASEB FAE /UFMG. Enviei hoje os textos de nosso 1o seminario. Quem não conseguiu ter acesso aos textos e aos grupos envie um email pra mim com o nome completo que respondo. Envie um texto para rogex.correia@yahoo.com.br
Também podem mandar um email para laseb: laseb@fae.ufmg.br, procurem com Marcos o material.
um abraço rogerio.

se tiverem alguma dúvida, enviem um email.

domingo, 22 de maio de 2011

Museu virtual dos brinquedos populares: barcos


Olá,
apresento algumas embarcaçoes de brinquedo que adquiri enquanto viajava por este país. De pequenas canoas,passando por jangadas até as reproduções das embarcações que navegam pelos rios do Amazonas, encontramos uma grande diversidade de brinquedos. Certo é que de todos que recolhi apenas a jangada era flutuante, mas todos foram parar nas maos do meu filho. Comprei nos mercados populares das cidades, por onde passei. Feitos de madeira, reproduzem em detalhes as grandes embarcações que navengam pelo país. Atenção especial a jangada que traz todos os utensilios usados na pesca no mar. Também recolhi uma canoa feita com a casca de um fruto brincado por crianças. Um abraço.

Na sequencia:
1- Embarcação, Manaus- AM
2- Gaiola do Rio São Francisco, Montes Claros, MG
3- Jangada, Maceió, AL
4- Embarcação, Acre.
5- canoa de casca de fruto








quarta-feira, 18 de maio de 2011

PALESTRA NO NEPEI DISCUTE A TRANSIÇÃO DA EDUCAÇÃO INFANTIL PARA O ENSINO FUNDAMENTAL

O Núcleo de Estudos sobre Infância e Educação Infantil – NEPEI convida para a palestra:

Tensões contemporâneas no processo de passagem da Educação Infantil para o Ensino Fundamental: Um estudo de caso.

Professora Vanessa Ferraz de Almeida Neves


23 de maio de 2011, às 9h

Local: Sala de Teleconferências, FaE - UFMG


Baseado em sua pesquisa de doutorado, destacamos um artigo escrito pela autora em conjunto com suas orientadoras Maria Cristina Gouvea e Maria Lucia Castanheira. Veja rapidamente um trecho do resumo:

"No contexto da ampliação do ensino fundamental para nove anos, o artigo relata como foi vivida, por um grupo de crianças, a transição de uma escola de educação infantil para uma de ensino fundamental em Belo Horizonte.
O processo de construção e análise dos dados da pesquisa baseou-se na abordagem interpretativa da sociologia da infância e na etnografia interacional. Verificou-se que as práticas educativas que assumiram centralidade na educação infantil e no ensino fundamental se estruturavam em torno da brincadeira e do letramento, mas situadas diferencialmente nos dois segmentos. Na escola de educação infantil, a centralidade do brincar esteve presente na organização das rotinas institucionais.

No entanto, tendo em vista sua condição de sujeitos inseridos em uma cultura grafocêntrica, as crianças voltaram-se para a apropriação da língua escrita, engajando-se individual e coletivamente em diversos eventos de letramento. (...) Argumentamos que a falta de diálogo presente na organização do sistema educacional brasileiro em relação aos dois primeiros níveis
da educação básica se refletiu no processo de desencontros vivenciados
pelas crianças pesquisadas. Nesse sentido, a investigação, ao ter como foco o registro da experiência infantil, evidenciou a necessidade de uma maior integração entre o brincar e o letramento nas práticas pedagógicas da educação infantil e do ensino fundamental, ambas dimensões centrais da cultura infantil contemporânea".
LEIA O ARTIGO NA INTEGRA CLICANDO AQUI.

domingo, 15 de maio de 2011


O pesquisador em Educação Willian Corsaro esteve recentemente no Brasil para autografar seu novo livro, Sociologia da infância (Artmed, 384 pp., R$ 68 – Trad. Lia Gabriele Regius Reis). O pesquisador americano realiza há mais de 30 anos estudos transculturais sobre as culturas de pares e a educação inicial das crianças na Itália, na Noruega e nos Estados Unidos. (veja no blog uma entrevista publicada com o autor). Sociologia da infância é o primeiro livro nesta área a apresentar uma análise teórica baseada em dados produzidos com crianças, e não apenas sobre elas. Veja os temas tratados em seu livro:

Parte I - O estudo sociológico da infância
Capítulo 1. Teorias sociais da infância
Capítulo 2. A estrutura da infância e as reproduções interpretativas de crianças
Capítulo 3. Estudo das crianças e da infância

Parte II - Crianças, infância e famílias no contexto histórico e cultural
Capítulo 4. Visões históricas da infância e das crianças
Capítulo 5. Mudança social, famílias e crianças

Parte III - Culturas infantis
Capítulo 6. Culturas de pares de crianças e reprodução interpretativa
Capítulo 7. Compartilhamento e controle em culturas iniciais de pares
Capítulo 8. Diferenciação e conflito na cultura de pares infantis
Capítulo 9. Culturas de pares pré-adolescentes

Parte IV - Crianças, problemas sociais e o futuro da infância
Capítulo 10. Crianças, problemas sociais e família
Capítulo 11. Crianças, problemas sociais e sociedade
Capítulo 12. O futuro da infância

MEC defende brincadeira em toda a Educação infantil Entrevista com Rita Coelho

EM 28/03/2011 by GABRIELA ROMEU Jornal Folha.com

A coordenadora de Educação Infantil da Secretaria de Educação Básica do Ministério da Educação, Rita de Cássia Coelho, fala à Folha sobre a importância da brincadeira nos primeiros anos escolares.


FOLHA: Qual a ênfase que o documento 'Diretrizes Nacionais da Educação Infantil' dá à importância do brincar na educação infantil? É suficiente?

COELHO: As novas diretrizes da educação infantil dão à brincadeira um papel estruturante. Elas determinam que o currículo da educação infantil deve ser estruturado a partir de dois eixos: interações e brincadeiras.

De acordo com as diretrizes, a brincadeira tem uma função importante que estimula a imaginação da criança. Por meio do brincar é que a criança vai significar e ressignificar o real, tornar-se sujeito e partícipe. Ao brincar, as crianças exploram e refletem sobre a realidade e a cultura na qual vivem, incorporando-se e, ao mesmo tempo, questionando regras, papéis sociais e recriando cultura. Nos jogos de faz de conta, por exemplo, a criança recria situações que fazem parte de seu cotidiano, trazendo personagens e ações que fazem parte de suas observações. As brincadeiras são repletas de hábitos, valores e conhecimentos do grupo social ao qual pertence. Por isso dizemos que a brincadeira é histórica e socialmente construída.

Brincar implica troca com o outro, trata-se de uma aprendizagem social. Nesse sentido, a presença do professor é fundamental, pois será ele quem vai mediar as relações, favorecer as trocas e parcerias, promover a integração, planejar e organizar ambientes instigantes para que as brincadeiras aconteçam.

O professor precisa refletir sobre a importância e o papel das brincadeiras no seu trabalho. E deve fazer de todas as atividades de educar e cuidar um brincar: no banho, nas trocas, na alimentação, na escovação dos dentes, na "contação" de histórias, no cantar, no relacionar. Brincar dá à criança oportunidade para imitar o conhecido e construir o novo.

Portanto, do ponto de vista de diretrizes é suficiente, importante e decisivo o que dizem sobre brincadeira. O desafio é como concretizar isso.

Diante de um tema tão importante nos anos iniciais, o MEC planeja desenvolver uma ação diferenciada ou uma pesquisa?

O Brasil tem vários grupos de pesquisadores que se dedicam a essa questão e eles apontam evidências sobre a importância do brincar. O Ministério da Educação dá providências para implementar uma compra governamental de brinquedos, entendidos como materiais pedagógicos da educação infantil e dos anos iniciais do ensino fundamental.

O que queremos com isso é dar uma identidade à educação infantil e aos anos iniciais do ensino fundamental coerente com as características desta faixa etária e com as necessidades das crianças.

Como avalia o tempo e o espaço dedicados ao brincar?

Na educação infantil todo tempo deveria ser de brincadeira. O brincar não é só uma atividade, mas uma forma de estabelecer relações, de produzir conhecimento e construir explicações. Então, na verdade, não deveria existir tempo de brincar pois na educação infantil a brincadeira deve ser contínua.

A questão do espaço é um dos grandes desafios, pois na educação infantil eles são precários, principalmente nos grandes centros urbanos em que a disponibilidade é limitada. O espaço muitas vezes é insuficiente não só para a brincadeira, mas até para o conforto das crianças. É preciso pensar em como melhorar a qualidade dos espaços. O interessante é que com o brincar, as crianças conseguem transformar os espaços. Por isso é importante a escola potencializar outros espaços disponíveis como as áreas externas, no entorno do prédio escolar.

O Ministério da Educação oferece assistência financeira aos municípios e ao Distrito Federal para construção, reforma e aquisição de equipamentos e mobiliário para creches e pré-escolas públicas da educação infantil, por meio do Programa Nacional de Reestruturação e Aquisição de Equipamentos para a Rede Escolar Pública de Educação Infantil (Proinfância).

Iniciado em 2007, o programa formalizou até agora 2.348 creches em 2.151 municípios. Incluído no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2), prevê o repasse de recursos para a construção de 1.500 escolas em 2011.

sábado, 14 de maio de 2011

14 de maio é o Dia "T" no TamboLêLê


Eneida BAraúna manda uma mensagem pra gente. Aproveitem!

"No próximo sábado, 14 de maio, vai acontecer o segundo Dia T no Tambolelê.
A chegada do dia 13 de maio nos inspirou a fazer uma homenagem aos nossos ancestrais.
Essa data não é para ser comemorada, mas nos serve para lembrar daqueles que são exemplo de força, de AXÈ, resistência, amor e fé.
Em anexo a programação da noite.
Espero todos e todas.
Bjos
Eneida Baraúna "
Endereço do Tambolêlê: rua Passo Fundo 124 Bairro Novo Glória, Belo Horizonte,

Dia mundial do Brincar.


Olá, O dia mundial do brincar será comemorado no último sábado do mês de maio. Acompanhem a matéria que foi publicada no jornal abrinquedoteca.

"Dia Mundial do Brincar é comemorado em vários países do mundo. O Brasil aderiu à proposta da Associação Internacional de Brinquedotecas - International Toy Libraries Association (ITLA) e o comemora no último sábado do mês de maio, ou em torno desta data, em função das necessidades dos organizadores nos diferentes pontos do País.

A idéia da manifestação festiva é reunir várias gerações ao ar livre, ao redor de tabuleiros, brinquedos e muitas brincadeiras.


A Associação Francesa da Brinquedotecas – Association des Ludothèques Françaises – ALF há muitos anos estimula a comemoração. Tanto no seu site, como no site francês www.fetedujeu.org, temos acesso à documentação que organiza e incentiva a realização da festa. A iniciativa visa buscar o reconhecimento do brincar como:
- atividade essencial para o desenvolvimento da criança;
- instrumento de aprendizagem, de transmissão do saber e de educação para todos;
- expressão cultural favorecedora de encontros interculturais e intergeracionais;
- criador de vínculo social e de comunicação;
- ocupação de lazer e fonte de prazer.
...

No site do Reino Unido www.playday.org.uk encontramos muitas propostas e os temas que nortearam as festividades do seu dia do brincar nos anos anteriores: “Nosso Lugar”, “Crie tempo!”, “ Também nas nossas ruas”, entre outros. Neste ano a comemoração será em 03 de agosto e há muito que descobrir em uma visita ao site".

LEIA MAIS ACESSANDO O SITE: ABRINQUEDOTECA.COM.BR

quarta-feira, 4 de maio de 2011

Seminário Itinerante da Escola da Vila em Belo Horizonte

By Elcilene Rocha, Instituto da Criança


O Seminário Itinerante em Belo Horizonte, apresenta em uma proposta de curta duração (7 horas), os temas de maior receptividade e melhor avaliados em programações já oferecidas.


A programação completa está disponível em nosso site www.escoladavila.com.br.

Informações
Data: 04 de junho de 2011
Horário: 8h às 17h15
Local: Escola Instituto da Criança
Endereço: Rua Laplace, 155 – Santa Lucia – Belo Horizonte – MG

Valor: R$265,00 à vista, 2 parcelas de R$139,00 ou 3 parcelas de R$95,00

Inscrições e mais informações: www.escoladavila.com.br, Centro de Formação_ cursoslivres _Seminário itinerante_2011.

terça-feira, 3 de maio de 2011

Congresso Argentino de Antropologia Social aborda tema da infância e juventude

O Congresso Argentino de Antropologia Social acontece de 29 de novembro a 2 de dezembro. Um dos grupos de trabalho aborda a dimensão etária da infância pela antropologia. Leia abaixo a proposta de um dos sub-temas deste GT, escrito por uma das organizadoras Andrea Szulc:
"O reconhecimento do lugar que passou a ocupar as crianças como alimento para o pensamento nas ciências sociais, especialmente a contribuição conceitual e metodológica para esta análise crítica é feita de antropologia, de sua tradição de problematizar. A discussão tem ajudado a consolidar uma perspectiva antropológica sobre as crianças como construção social e histórica, heterogênea, mutante, impugnada, como um conjunto de experiências e categorias a serem abordados analiticamente em sua complexidade. No entanto, estamos preocupados com a naturalização continuada de crianças, em certos discursos profissionais e acadêmicas do senso comum, o que reduz a um fenômeno biológico universal e imutável. Propomos, portanto, a submissão de trabalhos para dar continuidade e aprofundar a problematização realizados nessa área, apelando em particular para refletir sobre as continuidades e transformações das crianças em seus diferentes contextos culturais".

O GT recebe resumos até amanha, dia 4 de maio. www.xcaas.org.ar

domingo, 1 de maio de 2011

Forum Mineiro de Educação Infantil discute desafios da oferta e obrigatoriedae da E.I

BY NEPEI: http://www.fae.ufmg.br/nepei/
O Fórum Mineiro de Educação Infantil está organizando o Encontro Ampliado 2011 com o tema: CRECHES E PRÉ-ESCOLAS: DESAFIOS DA OFERTA E DA OBRIGATORIEDADE previsto para os dias 02 e 03 de junho no Teatro da PUC. No evento ocorrerá o relançamento do Boletim do FMEI EI!

Brincantes do Brasil: Entrevista com Lydia Hortélio by Almanaque Brasil

Brincantes do Brasil: Entrevista com Lydia Hortélio parte 2 by Amanaque Brasil